Perguntas

Considera-se Invalidez Absoluta e Definitiva quando a Pessoa Segura, em consequência de doença ou acidente, ficar impossibilitada de exercer qualquer actividade remunerada e tiver de recorrer à assistência duma terceira pessoa para efectuar os actos ordinários da sua vida corrente 

(normalmente classifica-se como um estado quase vegetativo sempre dependente de ajuda de terceiros)

O beneficiário ou beneficiários da apólice são sempre indicados pela Tomador do Seguro.

Caso não faça qualquer menção sobre os beneficiários serão considerados como tal os herdeiros, nos termos e pela ordem da legislação em vigor.

Não. Se tiver havido indicação duma instituição financeira como beneficiária qualquer alteração à apólice, ou mesmo a sua anulação, só poderá efectivar-se com a autorização expressa dessa entidade.

Nos casos de morte em que o capital da apólice, à data da morte, seja superior ao capital em dívida, será pago à entidade credora o valor que lhe é devido e o que sobrar será liquidado às pessoas indicadas na apólice como outras beneficiárias, ou aos herdeiros legais, caso inexista essa indicação.

Os exames variam conforme o valor do capital a segurar, o prazo de validade da apólice e da idade da Pessoa a Segurar. Essa indicação será fornecida pelos serviços da NOSSA.

Ocorrem duas situações que podem fazer variar o prazo do contrato.

No caso do seguro ficar afecto a um contrato de financiamento é aconselhável que o prazo do seguro seja igual ao do prazo do financiamento.

Nos restantes casos pelo prazo que o cliente escolher desde que não ultrapasse os limites autorizados pela NOSSA.