A NOSSA SEGUROS APRESENTOU NA SEXTA FEIRA, DIA 22 DE MARÇO, NO HOTEL EPIC SANA, OS RESULTADOS DA COMPANHIA RELATIVOS AO EXERCÍCIO DE 2018.

Publicado em: 1 de abril de 2019


EXERCÍCIO DE 2018

Nossa Seguros reforça quota de mercado

RESULTADO LÍQUIDO SUPERIOR A DOIS MIL MILHÕES DE AKZ REPRESENTA CRESCIMENTO DE 115%

 

LUANDA, 22 DE MARÇO DE 2019A Nossa Seguros registou em 2018 um resultado líquido após impostos superior a dois mil milhões de AKZ, o que representa um crescimento de 115% face ao ano anterior. A margem de solvência atingiu 263%, contra os 184% de 2017, factor que contribuiu igualmente para o reforço da sua solidez financeira.

 

E porque a sustentabilidade do negócio a longo prazo, face às vulnerabilidades a que o sector segurador se encontra exposto, é uma das principais preocupações da Administração da Nossa Seguros, em 2019 será proposto aos accionistas um aumento de capital por incorporação de reservas, para fazer face aos investimentos necessários ao desenvolvimento do negócio no futuro e para reforçar, uma vez mais, os rácios de solvabilidade da Companhia.

Carlos Duarte, Presidente da Comissão Executiva, lembra que em 2018 “o ambiente competitivo acentuou-se com a entrada em operação de novas seguradoras, contribuindo para uma redução das margens técnicas do negócio segurador, e para um crescimento do mercado em termos de volume de prémios que não alterou muito a penetração dos seguros na economia, situando-se abaixo de 1% do PIB. Ainda assim, a Nossa Seguros cresceu 22%, mantendo a sua quota em valores que se situam acima dos 10%.”

O mesmo responsável sublinha que, como resultado dos elevados rendimentos das aplicações financeiras associadas às provisões técnicas, “a Nossa Seguros obteve resultados financeiros excepcionais, compensando, assim, a pressão sobre as margens técnicas, e permitindo a antecipação de investimentos contidos no Plano Estratégico.”

A conjugação destes factores contribuiu para um aumento substancial dos resultados e, consequentemente, da rendibilidade dos capitais próprios (ROE) da Companhia, que se situam agora nos 47%.

De destacar ainda que em 2018 os prémios brutos emitidos pela Nossa Seguros registaram um crescimento de 22%, tendo ultrapassado os objectivos propostos para o exercício. Em geral, todos os ramos registaram crescimentos, à excepção dos tradicionais Acidentes de Trabalho e Automóvel, por serem produtos mais expostos ao comportamento da economia.

Os ramos Doença, Outros Danos em Coisas, Responsabilidade Civil, Transportes e Vida foram os que registaram crescimentos mais significativos. O crescimento no ramo Doença deveu-se, para além do aumento de carteira, ao ajustamento da tarifa. Em Outros Danos e Coisas o crescimento foi suportado pela actualização de capitais por parte de alguns clientes. No ramo Transportes o crescimento foi influenciado pela nova abordagem da Nossa Seguros a este mercado. O ramo Vida, que em 2017 apresentou um valor negativo devido à revisão feita a esta carteira, registou em 2018 uma tendência de forte crescimento, devido à dinâmica introduzida no canal Banca-Seguros.

Ainda em 2018, a Nossa Seguros foi novamente objecto de uma avaliação de rating, tendo obtido a notação Robustez Financeira “B” e Outlook Estável da Fitch, agência financeira internacional.

Perante estes indicadores, Carlos Duarte mostra-se satisfeito com o desempenho da Nossa Seguros no exercício de 2018, “um ano de grandes desafios para o sector de seguros, mas no qual conseguimos manter um crescimento de prémios que nos possibilitou consolidar a nossa posição no mercado segurador angolano e manter a nossa solidez financeira. Face à conjuntura económica adversa e ao forte investimento no âmbito do plano estratégico, os rácios de eficiência apresentam um desempenho menos favorável face ao ano anterior, mas os indicadores de rentabilidade e de solvabilidade melhoraram significativamente.”

Para 2019, ano em que o contexto económico se manterá desafiante, com uma percepção generalizada de inversão do ciclo conjuntural, de estabilização e da retoma da confiança, tão necessárias ao crescimento e diversificação da economia, o Presidente da Comissão Executiva da Nossa Seguros antevê um desempenho positivo da Companhia. “Fazemos parte de um grupo bancário e financeiro internacionalmente reconhecido como o mais sólido de Angola. Em 2019 a Nossa Seguros continuará a ser um parceiro de referência para as angolanas e angolanos, famílias e empresas que confiam as suas vidas, a sua saúde e o seu património à nossa seguradora e à competência dos nossos colaboradores.”

 

 

OS NÚMEROS DE 2018 QUE FALAM PELA NOSSA SEGUROS

Activo líquido

23 626 935 M AKZ

Resultado antes de impostos

2 729 975 579 M AKZ

Resultado líquido

2 068 074 M AKZ

Retorno de capitais próprios

39 %

Rácio de sinistralidade

45%

Rácio combinado

88%

Cobertura das provisões técnicas

177%

Margem de solvência

263%

Número de agências

27

Número de colaboradores

134

 

 

Sobre o Sector Segurador

Até à data de fecho do R&C da Nossa Seguros não estavam disponíveis as estatísticas do sector referentes ao mês de Dezembro de 2018. No entanto, a Associação de Seguradoras de Angola (ASAN), produziu mensalmente estatísticas relativas a um grupo de sete seguradoras, dum total de treze associadas. Segundo dados divulgados pela ARSEG essas sete seguradoras tinham uma quota de mercado de 82,78% em 2017. Até Novembro de 2018 esse conjunto de seguradoras teve um crescimento dos prémios de 25,99%. Esse crescimento até Novembro poderá ser indiciador de que o mercado tenha voltado a ter um crescimento real positivo dos prémios, contrariamente aos dois anos anteriores. A taxa de sinistralidade de 40,30% registada em Novembro de 2018 pelo conjunto dessas sete seguradoras foi bastante inferior à taxa de 57,32% observada em 2017.

Durante o ano de 2018 não houve desenvolvimentos relevantes relativamente à implementação da obrigatoriedade da contratação local do seguro de importação de mercadorias e à operacionalização do seguro agrícola. Mas, foi anunciado pelo responsável máximo da ARSEG que a Empresa Nacional de Resseguros de Angola (Ango-Re) deverá iniciar a sua actividade em 2019, resultando de uma parceria entre o Estado angolano e investidores privados nacionais e estrangeiros.

No final de 2018 estavam licenciadas pela ARSEG 25 seguradoras, três das quais gestoras de Fundo de Pensões (entre as quais a Nossa).

 

Sobre a Nossa Seguros

A NOSSA Seguros é uma instituição financeira não bancária, sujeita à supervisão da ARSEG – Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros, entidade reguladora da actividade das seguradoras e responsável pela criação das normas que orientam a sua conduta de mercado, as garantias financeiras e os critérios de solvência.

Pertencente ao Grupo Financeiro BAI – Banco Angolano de Investimentos, e, por essa razão, além da supervisão da ARSEG, são-lhe impostos requisitos que derivam de obrigações do BAI, por força dos Avisos do Banco Nacional de Angola, nomeadamente ao nível da governação corporativa e do controlo interno.

A NOSSA Seguros encerrou o ano de 2017 com um reforço da sua posição de mercado segurador em termos de receita, atingindo uma quota de mercado de 9%, mantendo-se no grupo das quatro maiores seguradoras do mercado Angolano.

 

______________________________________________________________________

Para mais informações, contactar, por favor:

• Luís Pedro Polanah | +244 928 154 422 | luis.polanah@nossaseguros.ao