FAQ's

Pode utilizar Chrome, Firefox, Safari e Internet Explorer 8+.

Quer dizer que o acesso está delimitado a parceiros autorizados pela NOSSA após receberem um user/password.

O user/password é único por entidade, sendo da sua responsabilidade a gestão dessa informação. A NOSSA não se responsabiliza por qualquer falha de segurança associada à divulgação do user/password por parte da entidade a quem a entregou. O user/password é gerida de forma sigilosa dentro da NOSSA.

Com base nesse acesso reservado, a NOSSA disponibiliza um espaço para as entidades trocaram informações com a NOSSA utilizando o WebSite.

Ao preencher o formulário e enviar-nos, os dados são enviados para a área de recursos humanos para análise, sendo que entraremos em contacto consigo logo que possível. Para tal, recomendamos que anexe sempre o seu CV e nos dê os seus contactos.

Ao preencher o formulário e enviar-nos, os dados são enviados para a área responsável pela organização, que pode envolver outras áreas para consolidar a analisar a sugestão, determinando a melhor maneira de optimizar a nossa actividade.

Ao preencher o formulário e enviar-nos, os dados são enviados para a área responsável pelas reclamações, e de acordo com a mesma são analisas as causas e motivos da sua reclamação, para a sua resolução face a si, e para que na medida do possível não volte a acontecer.

Ao preencher o formulário e enviar-nos, os dados são enviados para a área comercial para análise e seguimento, entrando-se em contacto consigo, face às suas opções de contacto.

Pode contactar com qualquer delegação da NOSSA ou através de um mediador autorizado pela NOSSA.

Para permitir facilitar o contacto pela proximidade do comercial mais perto de si e para termos informação sobre a sua relação connosco, para optimizar a resposta ao que pretende.

Deve entrar em contacto com a área comercial responsável pelo seu contacto enquanto parceiro da NOSSA, sendo-lhe de seguida criado um acesso só para si, com acompanhamento da NOSSA nos primeiros acessos.

Deve entrar em contacto com a área comercial responsável pelo seu contacto enquanto parceiro da NOSSA, informar sobre o sucedido e solicitar uma nova chave de acesso. Os dados anteriores são mantidos, mesmo que mude de acesso.

O proprietário ou o condutor de um veículo são responsáveis pelos prejuízos que este possa causar e, em caso de acidente, podem incorrer em graves responsabilidades, face às indemnizações que lhes poderão ser exigidas. Por outro lado, impõe-se acautelar os legítimos interesses dos lesados em acidentes de viação. Por esta razão foi decretado (Decreto Lei 35/09) a obrigatoriedade do contrato de seguro de responsabilidade civil para os veículos terrestres a motor e seus reboques. A falta de seguro é punida por lei e, em caso de acidente, o condutor ou o proprietário do veículo, serão responsabilizados pelo pagamento de indemnizações aos lesados.

Em alguns aspectos o seguro de Acidentes Pessoais é semelhante ao seguro de Acidentes de Trabalho. Contudo o seguro de Acidentes de Trabalho é obrigatório para os trabalhadores por conta de outrem e facultativo para os restantes trabalhadores. Para estes último o seguro de Acidentes Pessoais pode ser uma boa alternativa de segurança. De qualquer forma o seguro de Acidentes Pessoais não pode ser confundido com seguro de Acidentes de Trabalho, pois há uma diferença que os distingue duma maneira inconfundível: O seguro de A.P. garante os acidentes ocorridos no trabalho ou fora deste, enquanto o A.T. só garante os acidentes de trabalho. Outra diferença reside no prestador clínico que enquanto no A.T. é indicado pela Seguradora no A.P. é de escolha livre por parte da Pessoa Segura.

Em caso de sinistro cujas causas estejam abrangidas pelas coberturas da apólice será indemnizado dos prejuízos causados aos seus bens habitacionais (casa e/ou recheio) conforme estejam seguros.

O capital a segurar para Danos à Embarcação e Roubo deve corresponder ao seu valor em novo ou ao valor comercial no momento da efectivação do seguro, consoante seja nova ou usada. Ao valor do casco deve-se incluir o valor dos pertences e extras que não façam parte integrante do casco. Para evitar dúvidas em caso de sinistro aconselha-se que esta valorização seja efectuada pelo valor mais aproximado do valor da embarcação e que no caso dos extras estes sejam discriminados individualmente.

Considera-se Invalidez Absoluta e Definitiva quando a Pessoa Segura, em consequência de doença ou acidente, ficar impossibilitada de exercer qualquer actividade remunerada e tiver de recorrer à assistência duma terceira pessoa para efectuar os actos ordinários da sua vida corrente (normalmente classifica-se como um estado quase vegetativo sempre dependente de ajuda de terceiros).

A primeira razão porque a lei a isso obriga sempre que tenha trabalhadores ao seu serviço. Depois porque o seguro de acidentes de trabalho beneficia os seus trabalhadores mas também o protege a si poupando-o de responsabilidades financeiras que teria de assumir quanto a acidentes de trabalho de que seja vitima um seu trabalhador quando ocorridos ao seu serviço.

É válido em todo o mundo, com excepção dos países em estado de guerra ou guerra civil. Exceptua-se igualmente o território de Angola por ser o país de origem do seguro.

Com excepção dos acidentes graves que obriguem recorrer imediatamente a um hospital, qualquer necessidade médica deve ser efectuada por prévio contacto à Empresa de Assistência.

Entende-se por acidente de trabalho o acontecimento súbito que ocorre no exercício da actividade laboral que provoque ao trabalhador lesão ou danos corporais de que resulte incapacidade parcial ou total, temporária ou permanente para o trabalho, ou ainda a morte.

O beneficiário ou beneficiários da apólice são sempre indicados pela Tomador do Seguro. Caso não faça qualquer menção sobre os beneficiários serão considerados como tal os herdeiros, nos termos e pela ordem da legislação em vigor.

A NOSSA coloca ao seu dispor 4 opções de capital, como limite máximo de responsabilidade por anuidade da apólice:

  • USD 100.000,00
  • USD 200.000,00
  • USD 350.000,00
  • USD 500.000,00

Deve procurar que o valor a segurar corresponda o mais aproximadamente possível:• Ao valor de substituição dos objectos no caso de bens de conteúdo• Ao valor de reconstrução no caso de seguros para imóvel

A actividade das pessoas seguras influencia o cálculo do prémio. Há 4 grandes grupos de actividade, sendo o primeiro considerado de fraca gravidade de risco e o último de alta gravidade. Assim conforme a profissão da pessoa e o seu enquadramento nestes 4 grupos, assim será determinado o prémio que lhe caberá.

O seguro obrigatório, nos termos da lei, está limitado à cobertura da Responsabilidade Civil, ou seja, à garantia dos prejuízos que em consequência de acidente sejam causados a terceiros. O capital seguro tem um mínimo previamente estipulado (em Unidades de moeda UCF com contravalor em Kwanzas).

Porque em caso dum sinistro em maior escala (por exemplo um acidente que cause a morte ou ferimentos graves em diversas pessoas) os valores de indemnização poderão ficar muito acima do mínimo obrigatório. E o facto de existir um mínimo obrigatório não desresponsabiliza o culpado pelo acidente em indemnizar pelo valor total que vier a ser acordado ou julgado.

Pode. Contudo aconselhamos que subscreva o seguro de Viagem, uma modalidade do seguro de Acidentes Pessoais, mas cujas características são mais direccionadas para as ocorrências que podem surgir durante uma viagem. Para este efeito consulte Seguro de Viagem.

Em caso de sinistro a indemnização será paga na proporção entre o valor seguro e o valor real dos bens afectados.

A garantia de Ocupantes inclui as seguintes coberturas:• Morte ou Invalidez Permanente• Despesas de Tratamento

Não. Se tiver havido indicação duma instituição financeira como beneficiária qualquer alteração à apólice, ou mesmo a sua anulação, só poderá efectivar-se com a autorização expressa dessa entidade.

São enquadrados como acidentes de trabalho os que ocorrem:• Durante o trajecto normal ou habitual da ida ou regresso do local de trabalho;• Durante os intervalos para descanso no local de trabalho;• Em actos de defesa da vida humana e da propriedade social nas instalações da empresa;• Durante a realização de actividades sociais, culturais e desportivas organizadas pela empresa.

Independentemente de ser a tempo parcial ou total a obrigatoriedade pelo seguro é a mesma.

Nos casos de morte em que o capital da apólice, à data da morte, seja superior ao capital em dívida, será pago à entidade credora o valor que lhe é devido e o que sobrar será liquidado às pessoas indicadas na apólice como outras beneficiárias, ou aos herdeiros legais, caso inexista essa indicação.

Os ocupantes transportados não podem ultrapassar o limite de lotação permitido para a embarcação De qualquer forma o seguro tem como limite máximo 9 ocupantes.

Depende do valor que pretenda segurar. Esta situação terá que ser analisada pelos serviços da Seguradora ou seus representantes.

Não. Os tratamentos médicos podem ser efectuados no prestador à escolha da pessoa segura. Contudo a Seguradora tem o direito de acompanhar esses tratamentos e pedir os justificativos e relatórios que necessitar para analisar o enquadramento na cobertura.

Não só pode como o aconselhamos a fazê-lo. Acautelar os prejuízos que o seu veículo sofra pode ser tão importante como salvaguardar os prejuízos que cause a terceiros.

Não existe contrato que cubra “Todos os Riscos”. Normalmente esta designação é dada à cobertura de Danos Próprios pela sua abrangência de garantias.

As despesas são pagas pela pessoa segura ao prestador, que deve solicitar o respectivo recibo e relatório dos tratamentos efectuados, os quais deverá entregar na Seguradora com o pedido de reembolso a que tiver direito.

Não. Para esta modalidade de seguros só são aceites seguros por um ano automaticamente prorrogados por períodos iguais desde que não seja formulada resolução por qualquer das partes.

Sem dispensar a leitura das Condições Gerais e Especiais, mencionamos com garantidos os seguintes riscos:

Em navegação (Danos ocasionados por):

  • Tempestades, naufrágio, encalhe, abalroamento, colisão com objectos fixos ou flutuantes, submersão;
  • Incêndio, Raio e Explosão

Ao ser guindada (danos por):

  • Quebra do cabo da grua ou guincho, quando da retirada ou colocação na água;

Em Terra (Danos ocasionados por):

  • Incêndio, Raio ou Explosão, enxurradas e Inundações;
  • Tempestades, tufões, ciclones, tornados;
  • Arrebatamento pelo mar e queda acidental das estacas;

ROUBO

  • Roubo total da embarcação (casco)
  • Roubo de equipamentos extras, quando em conjunto com o casco;

Os exames variam conforme o valor do capital a segurar, o prazo de validade da apólice e da idade da Pessoa a Segurar. Essa indicação será fornecida pelos serviços da NOSSA.

A retribuição mensal ilíquida efectivamente paga acrescida de subsídios de alimentação ou outros desde que pagos com regularidade. No caso da prestação de serviço a tempo parcial deve indicar a retribuição paga e o número de horas a que a mesma corresponde a que deve acrescer os já referidos subsídios, caso existam.

Ocorrem duas situações que podem fazer variar o prazo do contrato. No caso do seguro ficar afecto a um contrato de financiamento é aconselhável que o prazo do seguro seja igual ao do prazo do financiamento. Nos restantes casos pelo prazo que o cliente escolher desde que não ultrapasse os limites autorizados pela NOSSA.

Porque a NOSSA coloca ao seu dispor profissionais experientes, porque lhe apresenta produtos de fácil entendimento, simples para aderir e com economia de custos no prémio de seguro. Porque lhe disponibiliza protecção e segurança à medida das suas necessidades.

Pode contratar as coberturas de:• Choque, Colisão e Capotamento• Incêndio, Raio e Explosão• Furto ou Roubo• Fenómenos da Natureza (Tempestades, Inundações e Fenómenos Sísmicos)• Greves, Tumultos e Alterações da Ordem Pública

Franquia é uma importância estabelecida na apólice que fica a cargo do tomador do seguro em caso de sinistro, ou seja, será deduzida ao valor de indemnização a que o segurado tiver direito receber. Normalmente aplica-se às coberturas de Danos Próprios (com excepção de Furto ou Roubo) e traduz-se por uma percentagem sobre o valor seguro da viatura. A franquia mínima é obrigatória e tem o valor percentual de 2%. Existem franquias facultativas (dupla, quádrupla, sêxtupla e décupla da obrigatória) que permitem reduzir o prémio, como contrapartida do tomador do seguro assumir a responsabilidade duma maior parte do seu prejuízo.

Pode contratar-se a cobertura de Ocupantes de Viatura.

Como nem todos os passageiros transportados no veículo causador do acidente estão garantidos caso sofram danos corporais, é através da cobertura de Ocupantes que se pode minimizar o efeito negativo das despesas médicas que haverá que suportar com tratamentos ou mesmo o recebimento duma importância que ajude a família no caso de morte.

O seguro não se transmite. Caduca às 24 horas do dia da venda, pelo que o novo proprietário deve celebrar um outro contrato de seguro. Por esse motivo, o anterior segurado deve comunicar imediatamente à NOSSA a venda do veículo, anulando a apólice ou substituindo para uma nova viatura.

Podem. Mas a lei prevê uma forma de ultrapassar essa recusa. Quem não conseguir que lhe aceitem o contrato em, pelo menos três empresas de seguros, deve exigir de cada uma a respectiva declaração de recusa - cujo fornecimento é obrigatório - e contactar o Instituto de Supervisão de Seguros, que lhe indicará a empresa de seguros que fica obrigada a aceitar o seguro, bem como o preço a pagar.

O proprietário ou o condutor de um veículo são responsáveis pelos prejuízos que este possa causar e, em caso de acidente, podem incorrer em graves responsabilidades, face às indemnizações que lhes poderão ser exigidas. Por outro lado, impõe-se acautelar o

Destinam-se a todas as Entidades Empregadoras, sejam singulares ou colectivas, com trabalhadores efectivos ou a prazo, a tempo inteiro ou parcial.

Em alguns aspectos o seguro de Acidentes Pessoais é semelhante ao seguro de Acidentes de Trabalho. Contudo o seguro de Acidentes de Trabalho é obrigatório para os trabalhadores por conta de outrem e facultativo para os restantes trabalhadores. Para estes último o seguro de Acidentes Pessoais pode ser uma boa alternativa de segurança. De qualquer forma o seguro de Acidentes Pessoais não pode ser confundido com seguro de Acidentes de Trabalho, pois há uma diferença que os distingue duma maneira inconfundível: O seguro de A.P. garante os acidentes ocorridos no trabalho ou fora deste, enquanto o A.T. só garante os acidentes de trabalho. Outra diferença reside no prestador clínico que enquanto no A.T. é indicado pela Seguradora no A.P. é de escolha livre por parte da Pessoa Segura.

É válido em todo o mundo, com excepção dos países em estado de guerra ou guerra civil. Exceptua-se igualmente o território de Angola por ser o país de origem do seguro.

Para determinar o capital a segurar deve proceder da seguinte forma, tendo em conta o tipo de bens a segurar: Para a Empreitada – o valor a segurar deve corresponder ao preço total e final da empreitada, conforme orçamentado e previsto no caderno de encargos; Para Instalações Provisórias – O valor a segurar deve corresponder ao valor de aquisição em novo à data início do seguro. Quando possível descriminar e valorizar individualmente os equipamentos ou por grupos de Equipamentos. Para Maquinaria de Construção - O valor a segurar deve corresponder ao valor de aquisição em novo à data início do seguro. As máquinas devem relacionar-se e valorizar-se individualmente, indicando-se o tipo, quantidade, antiguidade e valor.

Para determinar o capital a segurar deve proceder da seguinte forma, tendo em conta o tipo de bens a segurar: Para Imóveis – O valor a segurar deve corresponder ao custo da reconstrução, dum imóvel semelhante tendo em conta o local de implantação, com excepção do valor do terreno. Para Mercadorias – O valor a segurar deve corresponder ao seu preço de aquisição (acrescido de custos de transporte e alfandegários), ou, no caso de se tratar de produtos fabricados pelo segurado, ao valor dos materiais transformados e/ou incorporados acrescidos dos custos de fabrico. Para Mobiliário e Equipamento – O valor a segurar deve corresponder ao custo de substituição dos bens, pelo seu valor em novo, deduzido da depreciação inerente ao seu uso e estado.

O capital a segurar deve corresponder ao valor de factura, a que pode acrescer os custos e despesas com frete de transporte, alfandegários e outros legais. Pode ainda aumentar-se, dentro da razoabilidade, uma percentagem para lucros que espera obter (normalmente até ao máximo de 30% do valor de factura)

No seguro de Responsabilidade Civil o valor a segurar será determinado por forma subjectiva tendo em conta o risco da actividade.

Para Imóveis – O valor a segurar deve corresponder ao custo da reconstrução, dum imóvel semelhante tendo em conta o local de implantação, com excepção do valor do terreno. Para Mercadorias – O valor a segurar deve corresponder ao seu preço de aquisição (acrescido de custos de transporte e alfandegários), ou, no caso de se tratar de produtos fabricados pelo segurado, ao valor dos materiais transformados e/ou incorporados acrescidos dos custos de fabrico. Para Mobiliário e Equipamento – O valor a segurar deve corresponder ao custo de substituição dos bens, pelo seu valor em novo, deduzido da depreciação inerente ao seu uso e estado. Para a cobertura de Riscos Eléctricos, o valor a segurar deve corresponder ao valor dos equipamentos que estejam sujeitos a esse risco, ou seja, dos bens, instalações e máquinas, em cuja construção a parte eléctrica ou electrónica entre na composição dos mesmos.

Para Imóveis – O valor a segurar deve corresponder ao custo da reconstrução, dum imóvel semelhante tendo em conta o local de implantação, com excepção do valor do terreno. Para Mercadorias – O valor a segurar deve corresponder ao seu preço de aquisição (acrescido de custos de transporte e alfandegários), ou, no caso de se tratar de produtos fabricados pelo segurado, ao valor dos materiais transformados e/ou incorporados acrescidos dos custos de fabrico. Para Mobiliário e Equipamento – O valor a segurar deve corresponder ao custo de substituição dos bens, pelo seu valor em novo, deduzido da depreciação inerente ao seu uso e estado. Para a cobertura de Riscos Eléctricos, o valor a segurar deve corresponder ao valor dos equipamentos que estejam sujeitos a esse risco, ou seja, dos bens, instalações e máquinas, em cuja construção a parte eléctrica ou electrónica entre na composição dos mesmos.

A subscrição das coberturas da Protecção Complementar é totalmente livre. Pode subscrever todas, pode só subscrever uma, pode subscrever várias, enfim, pode construir a sua cobertura como quiser.

A subscrição das coberturas da Protecção Complementar é totalmente livre. Pode subscrever todas, pode só subscrever uma, pode subscrever várias, enfim, pode construir a sua cobertura como quiser.

Pode transferir uma grande parte da responsabilidade civil decorrente da vida empresarial, mas não toda. Há responsabilidades que tradicionalmente não são garantidas pelas seguradoras e que, por isso, permanecem na esfera jurídica do segurado.

Não é totalmente correcta esta interpretação. A Responsabilidade do transportador só existe em caso de culpa, o que significa que se ocorrer um sinistro por causa fortuita o transportador não tem qualquer responsabilidade, nem obrigado a qualquer pagamento de indemnização. Mesmo nas convenções internacionais a que os transportadores estão sujeitos existem limites de indemnização o que poderá significar que o proprietário da mercadoria não seja ressarcido na totalidade.

A subscrição das coberturas da Protecção Complementar é totalmente livre. Pode subscrever todas, pode só subscrever uma, pode subscrever várias, enfim, pode construir a sua cobertura como quiser.

O seguro deve ser efectuado pelo tempo previsto para a construção estar concluída.

Com excepção dos acidentes graves que obriguem a recorrer imediatamente a um hospital, qualquer necessidade médica deve ser efectuada por prévio contacto à Empresa de Assistência.

A actividade das pessoas seguras influencia o cálculo do prémio. Há 4 grandes grupos de actividade, sendo o primeiro considerado de fraca gravidade de risco e o último de alta gravidade. Conforme a profissão da pessoa e o seu enquadramento nestes 4 grupos, assim será determinado o prémio que lhe caberá.

A primeira razão porque a lei a isso obriga sempre que tenham trabalhadores ao seu serviço. Depois porque o seguro de acidentes de trabalho beneficia os seus trabalhadores mas também protege a empresa, poupando-a de responsabilidades financeiras que teria de assumir quanto a acidentes de trabalho de que seja vitima um seu trabalhador.

O seguro obrigatório, nos termos da lei, está limitado à cobertura da Responsabilidade Civil, ou seja, à garantia dos prejuízos que em consequência de acidente sejam causados a terceiros. O capital seguro tem um mínimo previamente estipulado (em Unidades de moeda UCF com contravalor em Kwanzas).

Porque em caso dum sinistro em maior escala (por exemplo um acidente que cause a morte ou ferimentos graves em diversas pessoas) os valores de indemnização poderão ficar muito acima do mínimo obrigatório. E o facto de existir um mínimo obrigatório não desresponsabiliza o culpado pelo acidente em indemnizar pelo valor total que vier a ser acordado ou julgado.

Entende-se por acidente de trabalho o acontecimento súbito que ocorre no exercício da actividade laboral que provoque ao trabalhador lesão ou danos corporais de que resulte incapacidade parcial ou total, temporária ou permanente para o trabalho, ou ainda a morte.

Pode. Contudo aconselhamos que subscreva o seguro de Viagem, uma modalidade do seguro de Acidentes Pessoais, mas cujas características são mais direccionadas para as ocorrências que podem surgir durante uma viagem. Para este efeito consulte Seguro de Viagem.

É uma situação a analisar, mas habitualmente não são aceites seguros temporários para esta modalidade de seguro.

Em primeiro lugar há que saber o tipo de contrato assinado entre vendedor e comprador da mercadoria – EXW – FOB – CIF – CFR, para então se poder definir a partir de que local é que se reparte responsabilidades pelo transporte e entrega da mercadoria. Assim pode ser na totalidade de um deles ou repartido por ambos. Muitas vezes a responsabilidade de fazer o seguro é transferida para um transitário, que o faz por conta e ordem do mandante.

Como o seu nome indica é aquela que não resulta da falta de cumprimento das obrigações contratuais. É a responsabilidade civil usualmente garantida pelas Seguradoras.

É uma pergunta que só poderá ser respondida aquando da análise efectuada pela NOSSA no acto de subscrição. Há algumas actividades que pela gravidade de risco e frequência de acidentes a que habitualmente estão sujeitos que a sua aceitação poderá estar condicionadas à existência de meios de protecção, sejam humanos ou mecânicos.

É uma pergunta que só poderá ser respondida aquando da análise efectuada pela NOSSA no acto de subscrição. Há algumas actividades que pela gravidade de risco e frequência de acidentes a que habitualmente estão sujeitos que a sua aceitação poderá estar condicionadas à existência de meios de protecção, sejam humanos ou mecânicos.

É uma situação a analisar, mas habitualmente não são aceites seguros temporários para esta modalidade de seguro.

É aquela que resulta, fundamentalmente, do incumprimento das obrigações emergentes de contratos. É uma responsabilidade que se afasta do tipo de responsabilidades aceites nos contratos de seguro, pois assentam em clausulas contratuais desconhecidas da Seguradora, que muitas vezes excedem os limites e contornos das responsabilidades previstas na lei, o que impede uma correcta avaliação do risco.

A forma mais habitual de efectuar um seguro de transportes é pela modalidade de seguro temporário.

Para obter resposta só consultando os serviços da NOSSA ou os seus mediadores e corretores, pois o prémio é calculado em função do tipo de comércio e mercadoria, do local de instalação, dos meios de protecção e prevenção existentes, do valor a segurar, enfim um conjunto de variáveis que não permite a sua indicação prévia.

Não. Os tratamentos médicos podem ser efectuados no prestador à escolha da pessoa segura. Contudo a Seguradora tem o direito de acompanhar esses tratamentos e pedir os justificativos e relatórios que necessitar para analisar o enquadramento na cobertura.

São enquadrados como acidentes de trabalho os que ocorrem:• Durante o trajecto normal ou habitual da ida ou regresso do local de trabalho;• Durante os intervalos para descanso no local de trabalho;• Em actos de defesa da vida humana e da propriedade social nas instalações da empresa;• Durante a realização de actividades sociais, culturais e desportivas organizadas pela empresa.

Não só pode como o aconselhamos a fazê-lo. Acautelar os prejuízos que o seu veículo sofra pode ser tão importante como salvaguardar os prejuízos que cause a terceiros

Não existe contrato que cubra “Todos os Riscos”. Normalmente esta designação é dada à cobertura de Danos Próprios pela sua abrangência de garantias.

É assim denominada a modalidade de seguro de Acidentes de Trabalho em que o Tomador de Seguro declara previamente o nome e os salários dos trabalhadores ao seu serviço, pagando por isso um prémio fixo e pré-determinado. Deverá, porém, declarar à Seguradora todas as alterações ao quadro de pessoal que, após a declaração inicial, se venham a verificar. Normalmente é a modalidade procurada pelas empresas que têm um número pequeno de trabalhadores e que não sofre constantes alterações.

As despesas são pagas pela pessoa segura ao prestador, que deve solicitar o respectivo recibo e relatório dos tratamentos efectuados, os quais deverá entregar na Seguradora com o pedido de reembolso a que tiver direito.

Algumas coberturas estão sujeitas à aplicação de franquia que será deduzida ao valor apurado como indemnizável.

São apólices normalmente negociadas com empresas transitárias ou outras que efectuem expedições de mercadorias com regularidade, para as quais necessitam de seguro. Dado o volume de transacções convencionou-se substituir a subscrição continuada de propostas por uma comunicação. Assim no início de cada viagem o Tomador comunica à seguradora a expedição da mercadoria, através do preenchimento dum documento denominado “Aplicação” e a seguradora emite o respectivo certificado.

Para obter resposta só consultando os serviços da NOSSA ou os seus mediadores e corretores, pois o prémio é calculado em função do tipo de comércio e mercadoria, do local de instalação, dos meios de protecção e prevenção existentes, do valor a segurar, enfim um conjunto de variáveis que não permite a sua indicação prévia.

Algumas coberturas estão sujeitas à aplicação de franquia que será deduzida ao valor apurado como indemnizável.

É assim denominada a modalidade de seguros de Acidentes de Trabalho em que o Tomador, no início do contrato ou na renovação duma nova anuidade, declara à Seguradora os salários anuais previsíveis para essa anuidade. A Seguradora, na base dessa previsão calculará o prémio provisório que a empresa passará a pagar, sujeito a acertos posteriores. A empresa fica obrigada ao envio mensal (até ao dia 10 de cada mês posterior ao que diz respeito) as folhas de remunerações de todos os trabalhadores, incluindo subsídios de pagamento regular, cujo valor total determinará o prémio que efectivamente é devido pela empresa. Na falta de envio das folhas a empresa incorre em incumprimento sendo que uma das sanções poderá ser a recusa de aceitação dum sinistro.

Pode contratar as coberturas de: • Choque, Colisão e Capotamento • Incêndio, Raio e Explosão • Furto ou Roubo • Fenómenos da Natureza (Tempestades, Inundações e Fenómenos Sísmicos) • Greves, Tumultos e Alterações da Ordem Pública

Franquia é uma importância estabelecida na apólice que fica a cargo do tomador do seguro em caso de sinistro, ou seja, será deduzida ao valor de indemnização a que o segurado tiver direito receber. Normalmente aplica-se às coberturas de Danos Próprios (com excepção de Furto ou Roubo) e traduz-se por uma percentagem sobre o valor seguro da viatura. A franquia mínima é obrigatória e tem o valor percentual de 2%. Existem franquias facultativas (dupla, quádrupla, sêxtupla e décupla da obrigatória) que permitem reduzir o prémio, como contrapartida do tomador do seguro assumir a responsabilidade duma maior parte do seu prejuízo.

A retribuição mensal ilíquida efectivamente paga acrescida de subsídios de alimentação ou outros desde que pagos com regularidade. No caso da prestação de serviço a tempo parcial deve indicar a retribuição paga e o número de horas a que a mesma corresponde a que deve acrescer os já referidos subsídios, caso existam.

O cálculo dum prémio de seguro de Acidentes de Trabalho duma empresa tem diversas variáveis, pelo que só através duma consulta aos serviços da NOSSA se poderá saber quanto custa. Variáveis como actividade da empresa e tipo de processos desenvolvidos assim como número de trabalhadores e massa salarial anual influenciam esse cálculo.

Pode contratar-se a cobertura de Ocupantes de Viatura.

A diferença entre um seguro dito isolado e o denominado seguro de frota reside, exclusivamente, na redução de documentação que é fornecida ao segurado e na facilidade de identificação e pagamento dos recibos. Assim no seguro de frota há um único recibo para todos os veículos seguros a que se anexa uma listagem dos veículos e respectivos prémios correspondentes a esse recibo. Para aceder ao seguro de Frota a empresa deverá ter um parque automóvel segurável superior a 20 viaturas.

Como nem todos os passageiros transportados no veículo causador do acidente estão garantidos caso sofram danos corporais, é através da cobertura de Ocupantes que se pode minimizar o efeito negativo das despesas médicas que haverá que suportar com tratamentos ou mesmo o recebimento duma importância que ajude a família no caso de morte.

O seguro não se transmite. Caduca às 24 horas do dia da venda, pelo que o novo proprietário deve celebrar um outro contrato de seguro. Por esse motivo, o anterior segurado deve comunicar imediatamente à NOSSA a venda do veículo, anulando a apólice ou substituindo para uma nova viatura.

Podem. Mas a lei prevê uma forma de ultrapassar essa recusa. Quem não conseguir que lhe aceitem o contrato em, pelo menos três empresas de seguros, deve exigir de cada uma a respectiva declaração de recusa - cujo fornecimento é obrigatório - e contactar o Instituto de Supervisão de Seguros, que lhe indicará a empresa de seguros que fica obrigada a aceitar o seguro, bem como o preço a pagar.